Mastoplastia de aumento (Prótese de mama)

Muitas mulheres, principalmente após a adolescência ficam incomodadas com o tamanho dos seios e para exibir os decotes recorrem aos sutiãs com enchimento que não dão um aspecto natural. Para a mulher moderna, a importância de ter seios bonitos e firmes vão além da aparência, elas se sentem mais seguras em relação à sexualidade o que acaba influenciando nas relações afetivas e autoestima.

Mais do que aumentar o volume das mamas, a cirurgia de mamoplastia de aumento procura harmonizar a silhueta deixando os seios firmes, um decote valorizado, bonito e proporcional ao seu corpo.

Apesar de parecer um procedimento simples, existem várias escolhas a serem consideradas. Durante a avaliação você e seu cirurgião decidirão o tamanho e formato da prótese, e a via de colocação que melhor atende a sua necessidade e perfil.

Com a cirurgia, não só as mamas têm seu volume aumentado, como podem ser melhoradas a sua consistência e forma. O novo volume pode ser escolhido, já que se tem à escolha vários tamanhos de peças de silicone, porém, é importante lembrar que esta escolha deve obedecer à norma de harmonia em relação, não só ao tórax da paciente, quanto ao seu físico, como um todo.

Para quem é indicada a Prótese de mama?

  • Aumentar o tamanho e a projeção das mamas;
  • Ter os seios mais firmes e um decote valorizado;
  • Melhorar a forma das mamas
  • Um corpo com aparência mais harmônica;
  • Mamas mais simétricas;
  • Melhorar a autoestima e confiança

O Dr. Wellerson Mattioli participa ativamente de Congressos Nacionais e Internacionais para atualização da técnica e das novidades em cirurgia plástica.
A abdominoplastia é realizada em ambiente hospitalar com equipamentos de suporte, recursos para pronto atendimento, laboratórios e unidade de terapia intensiva.
Todas estas recomendações serão explicadas na consulta, além de serem entregues a você por escrito.

Alguns aspectos sobre a técnica cirúrgica são importantes para determinar antes da cirurgia. Abaixo vou te mostrar uns detalhes:

Plano de inclusão da prótese

  • Na frente do músculo (Subfascial ou Subglândular): Neste caso, a prótese se localiza atrás do tecido da mama e na frente do músculo. Geralmente é indicado para mulheres que apresentam uma boa quantidade de tecido mamário (mais de 2 cm) para promover uma adequada cobertura e proteção da prótese.

  • Abaixo do músculo ( Submuscular total, Dual plane, Grip plane…) Nestes casos, a prótese se localiza atras do musculo peitoral maior, o que gera uma maior cobertura para a prótese. É indicado principalmente para pacientes com mínima quantidade de tecido mamário, ou seja, menos de 2 centímetros.

E muitas pacientes me perguntam: Qual a melhor?

Não existe a melhor. Existe a mais indicada para cada caso. Portanto durante minha avaliação, farei um exame físico minucioso e lhe explico as vantagens de cada método e a ideal para seu caso em especial.

Localização da cicatriz

Inframamária: É a mais utilizada no mundo. Geralmente é a mais rápida e permite a colocação de próteses maiores. O corte é feito no sulco da mama e tem aproximadamente 4 centímetros. Não ocorre alteração na sensibilidade da aréola. Com os devidos cuidados, a cicatriz se torna quase inaparente após alguns meses e geralmente não é visualizada pela paciente por se esconder abaixo da mama.

Axilar: Esta incisão é feita na região mais profunda da axila. É indicada para pacientes negras, asiáticas e com grandes riscos de desenvolver quelóides. Não deixa cicatrizes nas mamas, porém, a cirurgia se torna um pouco mais longa e seu pós-operatório é mais dolorido. Impossibilita, também, a correção de qualquer assimetria das aréolas.

Periareolar: Nesse caso, o corte é feito no contorno da aréola e permite simetrização caso as mamas sejam diferentes. A cicatriz fica muito bem escondida na transição entre a aréola e a pele. Só pode ser realizada em mulheres que tenham um diâmetro areolar mínimo de 4 centímetros. Está formalmente indicada em mulheres que tenham o polo inferior da mama muito pouco desenvolvido, como nas mamas tuberosas.

A decisão por qualquer uma das três opções será sempre tomada em comum acordo entre o cirurgião plástico e a paciente.

Tipo de anestesias:
A anestesia pode ser feita sob anestesia local (associada à sedação), bloqueio intercostal ou geral, ficando a critério da equipe anestésica.
É importante salientar que em nenhum caso o paciente fica acordado ou sente qualquer desconforto durante a cirurgia.

Tempo de duração:
Em média 1 horas, variando com a técnica utilizada.


Período de internação:
Normalmente recebe alta no mesmo dia.

Evolução pós-operatória:
A recuperação é rápida, normalmente pode-se retornar ao trabalho após sete dias. Para garantir o melhor resultado da cirurgia é necessário o uso do sutiã, colocado no final do procedimento, por um mês.

Recomendações pré-operatórias

  • Comunicar até 2 dias antes da cirurgia, qualquer ocorrência, como gripe, indisposição, febre, etc.
  • Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, homeopáticos, antiinflamatórios e AAS, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico (o que inclui também os diuréticos).
  • Evitar bebidas alcoólicas ou refeições fartas na véspera da cirurgia.
  • Tomar banho usando sabonete anti-séptico (como protex, soapex, Lifebuoy…) 48hs antes da cirurgia. 
  • Obedecer ao horário indicado de jejum de pelo menos 8 horas (não tomar nem água).

Recomendações pós-operatórias

  • Devido ao fato de estar sentindo-se muito bem, a paciente às vezes pode esquecer-se de que foi operada recentemente, permitindo-se esforços prematuros que poderão lhe trazer prejuízos.Não erguer os braços acima do ombro por 15 dias.
  • Somente voltar a dirigir após liberada por nossa equipe médica – usualmente após 10 dias e obedecer às instruções que serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros superiores ou massagens.
  • Evitar molhar o curativo nas primeiras 48 horas.Evitar esforço físico extenuante nos 30 primeiros dias.
  • Obedecer rigorosamente à prescrição médica.
  • Voltar ao consultório para a troca de curativos e controle pós-operatório nos dias e horários marcados.
  • Alimentação normal (salvo em casos especiais, que receberão orientação específica).
  • Consultar este folheto informativo tantas vezes quantas se fizerem necessárias para esclarecer e eliminar perfeitamente suas dúvidas.
  • Restando algum questionamento, contatar o (a) cirurgião.
  • O sucesso da cirurgia também depende de você, portanto, é necessário seguir corretamente as recomendações do seu médico.

Duvidas frequentes

Após a cirurgia vou sentir muita dor?
Uma evolução normal não deve apresentar dor e para isso é importante que a paciente obedeça às instruções médicas, em especial no que diz respeito à movimentação dos braços e ao esforço físico nos primeiros dias. Eventualmente, ocorrendo uma manifestação dolorosa, esta facilmente cederá com os analgésicos prescritos.

Tenho medo de ter dor ao retirar os pontos. Doem mesmo?
Não.Nesta cirurgia não precisa ser retirados pontos, porque estes absorvem sozinhos.

Se eu engravidar vou perder o resultado da cirurgia?
Caso ocorra, o bom resultado da mamoplastia pode ser preservado pelo controle de peso durante a gestação. Além disso, dificilmente a nova gravidez interferirá no resultado final, já que a cirurgia, habitualmente, é realizada fora do tecido mamário.

Vou ter alteração na amamentação?
Normalmente não há alteração na amamentação, porque a prótese é colocada atrás da mama, já que a maioria das técnicas não viola o tecido mamário.

Vou sair da cirurgia com dreno?
Normalmente não colocamos dreno.

Quando posso voltar para a academia?
Geralmente isto pode se dar após 30 dias, adotando a técnica de exercícios progressivos.